Year: 2014

Um feriado em Câmara de Lobos

    Num destes feriados fomos até Câmara de Lobos. Estava cheio de sol e turistas. As ruas pedonais, os barcos dos pescadores (xavelhas : o nome dos barcos), as crianças que corriam  ladeira abaixo num carro de rolamentos às gargalhadas… A Igreja vazia, silenciosa e o seu contributo espiritual mesmo no centro da praça, com o som do mar a rolar no calhau e as vozes que conversam nos bares… A poncha com amendoins, as lapas com bolo do caco, as peles queimadas pelo sol dos pescadores, o brilho do mar, o calhau, a baía e o horizonte. Deve haver poucos sítios no Mundo assim tão especiais, não  foi por acaso que inspirou Sir Winston Churchill a retratá-lo quando cá passou. Bom gosto. De carro, a pé pela promenade, de barco ou de autocarro e com votos de um bom fim de semana! Divirtam-se.   À procura de um sitio para ficar a dormir em Câmara de Lobos?

Em 12 fotos, Junho

Junho foi um mês de contemplação. Quando encontro tempo e espaço, fico surpreendida com o que vejo diariamente, quando sei olhar “com olhos de ver”… quanta surpresa! 4 exemplos? 1. A ida ao café relógio na Camacha, com o propósito de comprar uma cesta de piquenique transformou-se numa viagem no tempo. Revivi as cestas do lanche que levava para o colégio, as cadeiras redondas de vimes com os pés de ferro da casa da minha avó, entre memórias da minha infância. 2. As minhas corridas na Pontinha e as historias das pinturas no muro, sem esquecer a visita ao forte de São José ( onde nunca tinha ido) e a vista da baía do Funchal que nunca atraiçoa ninguém… 3. A Semana das Artes na Avenida Arriaga, fantástica! Tanta cor e alegria fez-me recordar os passeios a pé nas ramblas de Barcelona. 4. As marchas de São João aqui ao pé de casa (com bolo do caco em vez de sardinhas) e o concerto da Mafalda Veiga em Câmara de lobos, trouxeram Lisboa à lembrança e …

Em 12 Fotos, Maio

Maio, foi longo. 31 dias de trabalho e dedicação à vida. Com dias sim e outros assim assim, com dias difíceis e  outros mais suaves, mas felizmente com saúde e boas surpresas. E porque o que é bom, gosto de guardar, recordar e partilhar, aqui fica em fotografias, Maio.   1.Entorpecidos pelo sol e pelas cores da Primavera, os sábados passaram a incluir um passeio ao Parque de Santa Luzia, a seguir ao almoço, com a companhia da Cookie e uma bola para jogar futebol, passamos uns bons momentos na relva a gozar o sol.

travelguidemadeira

Tuesday, I’m in love…

Adoro “viajar” pelas ruas do Funchal durante a semana. As lojas estão abertas, as ruas movimentadas e há aquela luz especial do final do dia, que esta cidade tem. Terça-feira . Saí do trabalho e fui a pé para casa. Passei pela rua dos Murças ao pé da Sé e apaixonei-me. Chama-se Portugal inside, e é 100% made in Portugal. Desde a granola de mirtilos aos biscoitos de manteiga (que são tão bons que depois de provar, não resisti a levar para casa), às t-shirts com os táxis madeirenses, às almofadas de levar a tiracolo para a praia etc Original e português, combinação perfeita. Acabei o dia assim, com chá e biscoitos com corações. Boa noite e bons sonhos…

Note-se, é segunda-feira.

Normalmente gosto das 2as feiras. Um novo começo com novos planos, mas neste dia, custou-me. Por nenhuma razão em especial, porque as preocupações do dia a dia decidiram tomar conta da cabeça e ali cavalgaram a toda a velocidade, sem juízo ou bom senso. Há dias assim. Queria esvaziar o pensamento, sem pensar ou analisar demasiado. E porque a Primavera chegou e as noites são longas, porque este foi um desafio ao qual me propus e não quero que fique inacabado. Fui correr. “Partida, largada, fugida!” – 5 Sitios para correr na Madeira A pontinha do Funchal foi o meu cenário. O mar estava calmo e o “céu forrado”. Cruzei-me com outros corredores, não estava só. O lobo marinho chegou, apitou. Meta concluída. Foi a minha melhor corrida. O corpo é que “pagou” e que bem que soube, minha meditação e terapia. Ali estava eu o mar, a música e o céu. Tão bom. Cuidem-se e tenham uma ótima semana. Que a força nos acompanhe, e lembrem-se: “Mondays are the start of the work week …

Vemo-nos Domingo em Berlim !

  Berlim, sempre foi, para mim, uma das mais desejadas cidades a visitar. Finalmente aconteceu. Ouvi falar muito desta cidade, pela sua história (sou do tempo em que vi em direto na TV a queda do muro de Berlim), pelos seus filmes,  pela sua fotografia ou pelas experiências de outros (boas  e más). Fiquei sempre com a sensação que seria uma cidade estupenda. Não me decepcionou. Numa palavra o que mais gostei de Berlim, foi da liberdade. Acho que se vive e sente o que é ser livre, nas suas diversas formas de expressão, música, grafittis, moda, bares, discotecas, lojas, restaurantes, mercados… variedade de escolha. Vive-se e sabe-se viver, gozando cada bocadinho que o tempo livre dá. Em fotos, deixo aqui o meu testemunho. A coluna da Vitória ou “Golden lizzie”       E quando chega a noite,  danca-se aqui, tudo o que a musica toca, samba, valsa, kizomba, e sobretudo Tango!         Onde fiquei? Generator Hostel, Berlin A nao perder? Os Domingos no Mauer Park. Um misto de feira da ladra com comida, compras em primeira e …

Em 12 fotos, Abril

“The world is a book, and those who don’t travel only read one page.” ― Augustine of Hippo   Abril foi o mês das ferias da Páscoa, em família e a dois. E que riqueza foi poder ver outros mundos pela primeira vez… Barcelona, Marselha, Genova, Nápoles, Messina, Sibi Bou Said e Berlim. Aqui ficam algumas imagens desses memoráveis dias.   Que vos possam transmitir inspiração e alegria.   Um beijinho   Sofia     1. Barcelona, Espanha 2. Marselha 3. Genova 4. Pompeia 5.Taormina, Sicilia 6.Sibi bou said, Tunisia 7. Messina, Sicilia 8.Ilha Bella, Sicilia 9. Jardins Persas, Tunisia 10. Berlim 11. East Side Gallery, Berlim 12. Funchal, Madeira   Au revoir! 🙂

From Madeira to Oh Porto!… meet Gonçalo Taipa Teixeira

Quando as palavras valem mais que mil imagens…   A minha Ilha Lá, o mar abraça-me; embrulha-me em carícias frescas com a electricidade de uma amante que quer mais e mais de mim. Lá, o sol confia em mim; entrega-me o seu calor aos poucos escurecendo a pele de cor em cor sem temer que o abandone. Lá, a brisa conhece-me; sabe que sei o que sussurra às folhas grandes e pequenas nas tardes que passa comigo. Lá, na minha Ilha, conheço o chão e o horizonte. Sei onde acaba o mar profundo e começo eu — um imenso oceano. Gonçalo Taipa Teixeira   Biografia O Gonçalo (sim, vou falar na terceira pessoa, para já) nasceu no Funchal há já alguns anos. Filho de um madeirense e uma vilacondense, foi metido num avião pela primeira vez aos 3 meses de vida, para ir conhecer os avós maternos. Viveu até os 4 anos de idade em Lisboa, porque a vida dos progenitores assim ditou, altura em que foi devolvido à Ilha natal. Numa adolescência de karate, …

Em 12 Fotos, Março

  Março começou em Festa! O Carnaval são 3 dias, mas na Madeira, dura uma semana inteira. Começa com os travestis, atinge o seu auge na noite do cortejo e termina com o enterro do osso. Somos assim festeiros. 🙂 Este ano, juntei-me ao desfile. Já não me lembrava de como é incrível…A batucada dos tambores, o samba dos ferrinhos e a emoção. A festa começa antes da hora da partida, muito antes até, na prova dos fatos e nos ensaios, mas no dia vale tudo e vamos bailar estrada fora… Se antes era melhor? Acho que não , acho que o Carnaval está cada vez maior e melhor. Vejam aqui o ensaio fotográfico do Kash, Budgettraveller.   Comecei, este mês no blog, uma nova página chamada: Encontro com os locais. Tive a sorte, de ter a colaboração de alguns amigos. Acredito que a melhor forma de viajar e conhecer um destino é através dos olhos de quem lá vive. O objetivo? É mostrar através de pequenas entrevistas aos locais, o verdadeiro dia a dia, do …

From Madeira to Mars meets …Pedro Farto

Pedro Farto, um local “emprestado”, é assim que se intitula a si próprio , quando lhe peço para aceitar este desafio…:) Conheço-o desde cá chegou, era e é, um grande amigo do meu irmão, que rapidamente passou a ser da família . Sempre bem disposto, apreciador de um bom convívio, consegue sempre arrancar umas gargalhadas à mesa com amigos e no final despede-se com aquele abraço… Sem mais demoras, e com muito gosto, aqui fica o seu testemunho. “Nasci em Sines onde vivi até aos 18 anos quando fui estudar para Lisboa. Por lá fiquei mais 4 anos até concluir o curso de Publicidade & Marketing no IADE. Em 1996 tive uma proposta para vir jogar Hóquei em Patins para a Madeira e como costumo dizer “Fui comprar tabaco e nunca mais voltei”… Por cá desenvolvi uma das minhas paixões, o design gráfico, e depois de uns primeiros trabalhos de freelancer fui ficando na Empresa de Cervejas da Madeira, onde trabalho como criativo há 16 anos. Apaixonei-me por esta ilha. O facto de poder dar …