All posts tagged: Pictures and thoughts

Dalai Lama

About the simplicity of happiness…

About the simplicity of happiness … we live in a world that talks a lot about happiness. Coaching, mindfulness and self-help books grow before our eyes, in the windows of bookstores in most cities. Along with that, grows the pursuit to be happy the whole time, as if that was a card in the game of life. If there is one thing, my trip to India has showed me is that happiness can be simple, clear and uncomplicated, but our Western civilizations (so called evolved) are maybe turning into something complex. To be happy is to have a roof to sleep under, food to survive, health and peace. The opposite is to be unhappy. This is not learned in schools or at university, we see on the streets, in the eyes of people and we feel it in our skin. To be able to take a nap, in peace, the joy of not being cold, of drinking water without catching diseases, to be able to take a shower, to have electricity power, to brush our …

About divorce

Based on a story (about divorce), I saw a few days ago on TV; Portugal has an average of 70 divorces per day. I decided to share a text I wrote a few years ago. “One of the hardest decisions in a parent’s life is getting divorced. With children life has another meaning, another flavour. It is as if living makes a lot more sense … When I became a mother for the first time, I felt life was better, “Ahhh yes, now, I get this “higher existence” in the world …” But with that same feeling others arise. The sense of not being allowed to fail, to provide, survive and give good examples. Now I cannot go away if I feel like it, I can no longer quit my job and become a volunteer in Africa, I can no longer go “crazy”, live on a daydream state etc. Now it’s time to grow up, you have kids okay? And so begins, a new life; we are all grown up, we are all responsible and …

Sensitivity, WANTED!

One of these days when I picked him up at school, he turned to me and asked : . Mum,  is there any school in Madeira that only has good boys? -What do you mean; good boys? -You know, those who do not push others out of the queue to stay ahead, which lend the sharpener and rubber, that play with us instead of making fun of us ….   I wanted to move to there. I was thinking about that question and what I would answer … The truth is that the world is made of this variety of people and it is in school that (supposedly) you learn to deal with life “out there”. I was not going to lie, that’s what I said. World where rules the law of the strongest. Where people are worth the profession they have, the things they own not the stories they bring with them (because there is not time to hear them). We’re all out of time, to live a hectic rush home from work, the live at the weekend or …

É Quinta -feira e “saltou-nos a tampa”

  Há tempos, encontrei-me com uma amiga que me contava (um pouco envergonhada) que se tinha “passado” com um familiar. Filosofamos um pouco sobre esta necessidade (contida mas que às tantas se torna incontrolável, se provocada) de extravasar as emoções; perdemos as estribeiras e as palavras saltam-nos da boca. No fundo, é como uma panela de pressão, há que abrir a válvula e deixar sair o vapor porque senão rebenta. Já diz o ditado “quem não se sente, não é boa gente” e “mostrar sentimentos não é sinal de fraqueza mas sim de força interior “. Há muitas maneiras de libertar as pressões do dia a dia, há quem faça exercicio físico, há quem precise de falar e deitar “cá pra fora” e há quem escreva. Foi assim que conheci a Beatriz Braga: num curso de escrita criativa online. “Beatriz, a Feliz” pode bem ser o título do livro da vida desta aspirante a escrevente de mini-textos baseados em mini-aventuras que a vida até agora lhe trouxe! É na escrita que está a encontrar maneira …

Se pudesses viajar por um dia sem limites…o que fazias?

No passado mês de Fevereiro, viajei até Newcastle para a minha primeira conferência, como blogger. Leia mais aqui.  Adorei a experiência e até participei num concurso com a Contiki. Entre várias perguntas uma delas era: Se pudesses viajar sem medos ou limitações o que farias? Infelizmente não ganhei…mas fica aqui o vídeo 🙂 E vocês o que fariam?

Em 12 fotos, Junho

Junho foi um mês de contemplação. Quando encontro tempo e espaço, fico surpreendida com o que vejo diariamente, quando sei olhar “com olhos de ver”… quanta surpresa! 4 exemplos? 1. A ida ao café relógio na Camacha, com o propósito de comprar uma cesta de piquenique transformou-se numa viagem no tempo. Revivi as cestas do lanche que levava para o colégio, as cadeiras redondas de vimes com os pés de ferro da casa da minha avó, entre memórias da minha infância. 2. As minhas corridas na Pontinha e as historias das pinturas no muro, sem esquecer a visita ao forte de São José ( onde nunca tinha ido) e a vista da baía do Funchal que nunca atraiçoa ninguém… 3. A Semana das Artes na Avenida Arriaga, fantástica! Tanta cor e alegria fez-me recordar os passeios a pé nas ramblas de Barcelona. 4. As marchas de São João aqui ao pé de casa (com bolo do caco em vez de sardinhas) e o concerto da Mafalda Veiga em Câmara de lobos, trouxeram Lisboa à lembrança e …

Em 12 Fotos, Maio

Maio, foi longo. 31 dias de trabalho e dedicação à vida. Com dias sim e outros assim assim, com dias difíceis e  outros mais suaves, mas felizmente com saúde e boas surpresas. E porque o que é bom, gosto de guardar, recordar e partilhar, aqui fica em fotografias, Maio.   1.Entorpecidos pelo sol e pelas cores da Primavera, os sábados passaram a incluir um passeio ao Parque de Santa Luzia, a seguir ao almoço, com a companhia da Cookie e uma bola para jogar futebol, passamos uns bons momentos na relva a gozar o sol.

travelguidemadeira

Tuesday, I’m in love…

Adoro “viajar” pelas ruas do Funchal durante a semana. As lojas estão abertas, as ruas movimentadas e há aquela luz especial do final do dia, que esta cidade tem. Terça-feira . Saí do trabalho e fui a pé para casa. Passei pela rua dos Murças ao pé da Sé e apaixonei-me. Chama-se Portugal inside, e é 100% made in Portugal. Desde a granola de mirtilos aos biscoitos de manteiga (que são tão bons que depois de provar, não resisti a levar para casa), às t-shirts com os táxis madeirenses, às almofadas de levar a tiracolo para a praia etc Original e português, combinação perfeita. Acabei o dia assim, com chá e biscoitos com corações. Boa noite e bons sonhos…