Da Madeira
comments 5

Os Segredos do Bordado Madeira – Workshop

Madeira Embroidery

Os segredos do Bordado Madeira – Workshop

O bordado Madeira fez sempre parte da minha vida. Acompanhou-me na curiosidade da minha infância, à procura dos tesouros escondidos na arca do corredor da casa dos meus pais, nos lençóis oferecidos para o enxoval do meu casamento, nas mantinhas e fatos de batizados dos meus filhos e na mesa de jantar da minha casa, sempre que celebramos dias especiais.

Nunca me propus a compreender o valor que está escondido numa peça de bordado madeira. Não que não gostasse de trabalhos manuais, mas apenas porque o bordado madeira era considerado difícil, moroso e inacessível a umas mãos inexperientes. E como quem não sabe é como quem não vê, decidi que era altura de aprender e participar num workshop de Bordado Madeira.

A Bordal organiza workshops de Bordado Madeira todas as semanas e numa destas 5ªs feiras lá me juntei a um grupo de senhoras com o mesmo propósito: Aprender a bordar.

A Bordal foi fundada em 1962. Existe na loja um roteiro histórico que nos leva a ver o processo de fabrico lado a lado com 150 anos de história refletida nas fotografias (incríveis) que acompanham a visita.


História do Bordado Madeira

Os bordados sempre existiram na Madeira, quer pelas mãos das fidalgas, para decorar as roupas da casa quer em peças decorativas das Igrejas e Conventos.
Em 1850 houve uma exposição das indústrias madeirenses, realizada no Palácio de S. Lourenço que leva o bordado à comercialização. A perfeição artística dos bordados madeirenses fazem com que a Madeira esteja presente na Exposição Universal, que decorre no ano seguinte em Londres. O bordado começa então a ser produzido em larga escala por Miss Elizabeth Phelps (o largo Phelps, no centro do Funchal, tem o nome desta família), que abre uma uma escola de bordado na sua casa.

Começam então a aparecer exportadores especializados no seu comércio. Os ingleses, alemães e mais tarde os norte-americanos e sírios são os principais mercados alvo. Actualmente os maiores mercados de exportação são os Estados Unidos, Itália e Inglaterra.

O Workshop

O bordado Madeira passa por várias 6 fases:

1.Tudo começa pela desenhadora que usa o papel vegetal para dar asas à sua imaginação.

2. O desenho é passado ao picotador que vai picotar o papel vegetal desenhado.

3. O desenho é estampado no tecido (os mais comuns são linho, seda, algodão e organdi), usando uma tinta azul especial, que com a ajuda de uma “bola” (feita de algodão) vai passando nos pequenos furos e vai marcando no tecido as áreas que deverão ser bordadas.

4. A peça é enviada para a bordadeira.

5. Quando terminado o bordado, a peça regressa à fábrica, onde é verificada (por vezes é necessário desmanchar pontos e voltar a fazer), recortada, lavada e passada a ferro.

6. O Bordado é certificado com o selo de garantia, que testemunha a qualidade e autenticidade da peça, pelo Instituto do Vinho do Bordado e do Artesanato da Madeira.

Seguiu-se então a aula de bordado. Foi-nos dado um lencinho com o desenho estampado, agulha e linha cor de rosa para bordar.

A dª Gilberta foi a minha professora e vê-la bordar faz, só por si, valer a pena a visita. Ela contou-me que o seu ponto preferido é o matiz, diz que às vezes, quando se senta a bordar este ponto, transcende a um mundo de criatividade que a deixa feliz e que é visível naquilo que faz. Disse-me também que no início o bordado era feito a linha branca, azul claro ou cinza e que mais tarde é que se passou a usar o bege.

Com muita paciência e sentido de humor, lá nos foi ensinando o ponto corda, o garanito (o meu preferido), o ponto sombra, o bastido e o matiz.

Aprendi o verbo ‘Urdir’ (que é dar vários alinhavos na área do desenho para dar relevo) e lá fomos urdindo, bordando e conversando ao longo de 2 hora, que passaram a correr.
Digo-vos que fazer bordado madeira não é nada fácil, como possa parecer à primeira vista, exige rigor e muito talento mas com dedicação e trabalho, (como tudo o que vale a pena na vida) chega-se lá.

Disseram-me que para a primeira vez, não estava nada mal…e eu fiquei feliz por ter aprendido uma nova arte e uma tradição da minha Ilha.

Terminado o bordado, seguiu-se a lavagem em água de sal de azedas (para retirar a tinta azul) e o engomar, com ferros de engomar, à moda antiga, nada de vapor.

Conclusão:

Esta experiência permitiu-me compreender que fazer Bordado Madeira não é apenas embelezar o tecido mas sobretudo uma forma de personalizar uma peça de arte, através de sucessivas gerações.

O segredo do Bordado Madeira é que as Madeirenses têm um talento especial, passado de mães para filhas. Não foi por acaso que a marca Channel pediu a colaboração da Bordal para elaborar as golas de bordado madeira para o seu desfile… é que as madeirenses têm “mãos de fada” que não se encontram em mais lado nenhum ;)…

A Bordal fica na Rua Fernão de Ornelas nº 77, no Funchal e realiza Workshops todas as 5ªs feiras das 10h30-12h00. O custo do workshop é 25€ e inclui o material e a visita ao Roteiro histórico.
Experimentem e não deixem morrer esta tradição tão bonita :).

Os meus agradecimentos à Susana Vacas e a toda a sua equipa que tão gentilmente me guiou, na visita à Bordal.

email

5 Comments

  1. Isabel Trindade says

    Obrigada por mais esta partilha tão interessante. Gosto muito de ler e acompanhar estes olhares sobre a Madeira e o mundo. Vivo em Lisboa as sinto me muito próxima destas realidades. Um beijinho

  2. Thank you for more this interesting sharing. I love reading and watching these sights on Madeira and the world. I live in Lisbon and feel very close to these realities. Cheers.

Deixe uma resposta