Travel to Asia, Travel to Mars
comment 1

A viagem à India. O que siginifica ser de Calcutá?

Uma vez disseram-me que não percebiam o que é que mantinha a Índia unida como País.

Havia alguma falta de identidade patriótica, num país desta dimensão com uma discrepância de dialetos, religiões e classes sociais. Afinal, o que é que os “cola” como nação?

Acho que para poder responder a esta pergunta teria que passar pelo menos uns bons meses na India, a viajar dos Himalaias até às ilhas Andaman Nicobar – Este país é gigante.

Mas falando com alguns amigos que vivem cá, ou que trabalham na Europa e que querem voltar para cá – porque o lar é onde vive o coração.

Tentei perceber a identidade de Kalkutá:

– “Adoramos comida. Não só comer, mas conversar sobre comida, descrevendo exaustivamente cada sabor e textura.

– Adoramos conversar, “Adda” sobre assuntos mundanos, ou sobre temas da actualidade política, ciência, religião, comida (já tinha dito, mas reforço).

– Adoramos viajar e conhecer outras culturas assim como receber e tratar bem os nossos amigos.

– Achamo-nos um bocado “intelectuais” sabemos um pouco de tudo, sobre tudo e mesmo que não saibamos, temos sempre uma opinião a dar. Ficamos horas nisto.

– Adoramos Manifestações! As manifestações políticas em Calcutá acontecem diariamente, e não há nada mais libertador que juntarmo-nos a uma multidão e gritar: “Jobab chai jobab dao!” “ queremos respostas, dêem-nos respostas!” mas se nos perguntarem qual a pergunta a maioria não sabe qual é.

– Adoramos Música. Não só ouvir música mas cantar. – Quando eramos miúdos levavámos uma lista de músicas ao sr ao lado da escola para gravar em cassetes. A nossa escola tinha (apenas nosso ano) 10 secções de 60 alunos cada. Competíamos por secção, tal era o tamanho da nossa turma. A escola (South Point) era reconhecida com o record do Guiness, pelo maior nº de alunos por sala. O único motivo pelo qual nos conhecemos era porque pertencíamos à mesma secção…não fazia a mínima ideia, quem seriam as outras crianças da escola. O que me lembro melhor do tempo de escola eram os dias de chuva em que as ruas ficavam inundadas e não podíamos ir à escola ou em alternativa dia de “Bandh” Greve!” Era uma alegria…”

– Adoramos compras: roupa, perfumes, jóias e livros. Adoramos ler e bibliotecas.

– Adoramos discutir e falar sobre o Amor, sim, somos assim profundos…

– Adoramos dançar ao som de todo o tipo de música. Tens que cá vir no Durga Phuja…”

O que é que é isto do Durga Phuja? Fica para o próximo post 😉

email

1 Comment

  1. Pingback: About the simplicity of happiness... - From Madeira to Mars

Deixe uma resposta