Year: 2018

Natal, da Madeira até Marte

O Natal da Madeira até Marte… Há tanto para contar sobre o Natal na Madeira, que nem sei bem por onde começar… À partir de meados de dezembro, as pessoas dão abraços sentidos nas ruas, acompanhados de saudações de “boas festas”. As noites amenas prolongam-se em passeios para ver as “as luzes”, com a família ou amigos. A canja, o cacau e as sandes de carne de vinho e alhos, aquecem manhãs madrugadoras, cheias de afazeres. Batem-se às portas para visitar amigos e vizinhos, para provar os pickles, as cebolas avinagradas, e partilhar receitas de broas e licores. Cantar, comer e beber, mas sobretudo conviver. O Natal na Madeira são as lapinhas, as missas do parto, a noite do mercado, as searinhas, os bolos de mel, os sapatinhos, e todas essas memórias da infância, passadas de pais para filhos. As iluminações nas ruas são do melhor, a começar pelos “carreirinhos” de luzes que se veem nas montanhas desde o cais, e os números do ano, iluminados a cada esquina, desta linda casa que se chama …

Levada Rabaçal Madeira

À procura das cascatas do Rabaçal – uma caminhada nas Levadas da Madeira

À procura das cascatas do Rabaçal – uma caminhada nas Levadas da Madeira No passado mês de Setembro, a Hit the Road Madeira lançou uma nova excursão na Levada do Rabaçal, na parte oeste da Madeira. O objectivo era mostrar aos visitantes as belas cascatas do Rabaçal, longe da mais conhecida e movimentada Levada das 25 fontes. Deixe-me contar mais sobre as Cascatas do Rabaçal … O PICK UP foi às 8:45. O ponto de encontro foi na zona velha do Funchal, perto do teleférico. Eramos um grupo de 4 pessoas, mais o motorista, o Vitor e a guia de montanha, a Lisa. Pelo caminho, paramos na Ponta do Sol para comprar o almoço, numa padaria aconchegante e com preços acessíveis, mas se preferir, pode também optar por trazer o seu próprio “piquenique”. A caminhada percorre 14 km e dura cerca de 5 h 30 m. Os trilhos das Levadas são geralmente irregulares, com raízes, pedras e poças escorregadias. Pode também encontrar troncos de árvores, mesmo acima da sua cabeça.  Tome cuidado e preste atenção às …

Sessões Fotográficas na Madeira

Sessões Fotográficas na Madeira Há uns meses atrás, comecei a ver no Instagram algumas fotos da Madeira, que me captaram a atenção. Havia algo de diferente…a luz, a composição, o estilo, e até mesmo a citação! 🙂   View this post on Instagram Well… I can't keep that in my hard drive. #hadtopost _ On the pic : @kennylkemp _ #madeira #visitmadeira #madeiraisland #postthepeople #portraits_mf #portteaifromtheworkd #awesome #photo #awesomeearth #earthfocus #earthpix #earthofficial #naturephotography #travelawesome #travelworld #Sky #sunset #landscape A post shared by Benjamin BEGIN 🆕 (@benjamin_artwork) on Apr 14, 2018 at 10:22am PDT Enquanto percorria a galeria, gostei de todas as fotografias, e fiquei curiosa…Quem é Benjamin Begin?   View this post on Instagram As always, pic by @kennylkemp A post shared by Benjamin BEGIN 🆕 (@benjamin_artwork) on Nov 14, 2017 at 5:18am PST   A biografia indicava o seu site e lá encontrei que fazia sessões de fotografia. Como precisava de novas fotos para o meu Airbnb e arredores (e tinha acabado de receber a t-shirt Walkingframe From Madeira to Mars), estas sessões de fotografia pareceram-me …

As noites dos L estão de volta à Ponta do Sol!

Os Concertos L regressam à Estalagem da Ponta do Sol! Este Festival de Música Independente celebra-se oficialmente há 10 anos, apesar de, até bem antes disso, já se fazerem pequenos ciclos de concertos. Pessoalmente, recordo com muita emoção, os concertos que tive oportunidade de assistir. Fico sempre, agradavelmente, impressionada com o ambiente que aqui se vive…o culto, a descontração e o som que ecoa no vento, no mar e no anfiteatro perfeito que é a Ponta do Sol. Porque devem ir a estes concertos? O Nuno Barcelos, responsável por este festival, deu-nos as respostas:   Concertos L. L porquê?  O nome Concertos L apareceu de um conceito já existente na Estalagem da Ponta do Sol, a L – Community (comunidade de membros da estalagem). L vem de Lifestyle, Leisure, entre outros… O que mais gostas neste Festival? Da liberdade artística, do seu público e do local onde decorre… O não depender de marcas, patrocínios ou modas, permite criar uma programação livre de pressões de qualquer índole, e trazer algo diferente e inovador… Do seu público, porque temos o melhor público …

Como fazer “Sonhos”, a receita do meu pai.

Receita de Sonhos, à moda do meu pai. Os sonhos são um dos doces tradicionais do Carnaval na Madeira. Aqui partilho a receita do meu pai: Ingredientes: 1 chávena de farinha (125 gr) 1 chávena de leite (250 ml) 1 colher de café de Sal 1 colher de café de açúcar 2 cascas de limão 1 pau de canela 1 colher de sobremesa de manteiga 3 ovos 1 colher de chá de fermento Modo de Preparação: Numa panela deite o leite, o sal, o açúcar, as cascas de limão, a canela e leve a ferver. No final junte a manteiga. De seguida, deste neste preparado a farinha (peneirada) com o pó royal, mexa bem e reserve. Logo que arrefeça, bata bem a massa juntando os ovos, um de cada vez. Modo de Cozer: Numa panela deite óleo até perfazer uma altura de 6-8 cm. Aqueça e quando estiver quente, junte uma colher de sopa da massa. Assim que começar a fervilhar e a vir à superfície, pode deitar uma a uma as colheradas de massa. …

Design Centre Nini Andrade Silva

Sobre o Empreendedorismo…

No mês passado, passei uma das manhãs mais interessantes dos últimos tempos. À conversa num círculo de mulheres, tive o prazer de participar num debate organizado pelo Departamento de Economia e Cultura da Câmara Municipal do Funchal, através da Biblioteca Municipal do Funchal, com o intuito de promover a cultura empreendedora, intitulado: Empreender + “Conversando sobre Empreendedorismo”. Ouvi tantos testemunhos inspiradores, que me fez sentido juntar, neste artigo, alguns dos conselhos partilhados: 1- Não escolham um curso, apenas e somente, porque “tem saída”… 2- “Batam à porta até que ela se abra”. Pratiquem a persistência, a gratidão e a humildade. É preciso agarrar as oportunidades que surgem, ou fazê-las surgir. Por vezes, demora muito tempo, a recompensa não é imediata! 3- Usem bem o vosso tempo. Trabalhar e dar o melhor de nós, sem queixas ou preguiça. 4- Não há falhanços, há simplesmente novos caminhos (imprevisíveis) de chegar à meta. 5- Lutem contra o medo. Não pensem só no que pode dar errado…também aprendemos com a tentativa (e erros). 6- Cultivem-se! Nunca parem de aprender, …

VOOS DIRETOS DA MADEIRA

Voos diretos da Madeira – Para…?

Hoje falava com uma amiga, sobre os destinos com voos diretos da Madeira. Afinal, quais são os destinos que podemos visitar a partir da Ilha da Madeira, sem ter que fazer escala em Lisboa ou no Porto (ou outra cidade qualquer). Por vezes, torna-se difícil sair da Ilha para novos destinos, devido a esta limitação das escalas. Sobretudo quando viajamos com crianças, o conforto de um voo direto conta muito. Além disso, o tempo escasseia e não queremos perder dias em trânsito, nos aeroportos. Preparei esta tabela, com todos os destinos com voos diretos do Aeroporto da Madeira. Espero que vos ajude a viajar mais rapidamente. Podem consultar aqui a lista de companhias aéreas para cada destino.     Se procura também alojamento, veja as melhores promoções de hotéis e apartamentos no Booking. Booking.com

Milho Cozido, à moda da Madeira, ou da minha mãe :)

Milho Cozido é um prato típico da Ilha da Madeira. É frequentemente encontrado nos restaurantes da região, frito em forma de cubos, como acompanhamento da carne ou peixe. Há quem o compare à Polenta, um prato típico da culinária italiana. Segundo o Elucidário Madeirense, do Padre Fernando Augusto da Silva e Carlos Menezes: “A papa da farinha de milho constitui a base de alimentação de dois terços da população madeirense”. “A cultura do milho é antiga na Madeira, mas foi em 1847 que Laureano da Câmara Falcão, mais conhecido por morgado da Ilha, a desenvolveu nas freguesias de Santana e São Jorge.” “…,e para animar a cultura do milho entre nós, apareceu a lei de 22 de Julho de 1853, que isentou o pagamento dos dízimos do que fosse produzido na terra.” Este prato de papa de milho mantém-se ainda nos nossos dias, e é uma delícia. Aqui fica a receita lá de casa e o vídeo: IMG_1807.TRIM